11.3.16

Ele fere, e as suas mãos curam...











"Como é feliz o homem a quem Deus corrige; portanto, não despreze a disciplina do Todo-poderoso. Pois ele faz a ferida, e ele mesmo a liga; ele fere, e as suas mãos curam. (Jó 5:17-18)
- - - 
O caminho estreito não é um caminho de superfície. O caminho estreito é um caminho de profundidade; na verdade, é um caminho abissal. Deus trata conosco a partir das nossas entranhas. Não se iluda, isso dói. A cura vem a partir da ferida que o evangelho realiza nas maiores profundezas do nosso ser. Deus fere o nosso orgulho, estraçalha as nossas falsas crenças e transforma em poeira as nossas pérfidas esperanças. Caminhar nesse caminho, é se deixar transformar de dentro para fora. Maravilhosa e definitiva transformação, não, porém, sem dor.

Mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, viva e eficaz, a Palavra de Deus, penetra até o fundo do nosso ser, separa juntas e medulas, divide alma e espírito, discerne e avalia os nossos sentimentos, paixões, desejos, sonhos, pensamentos e as intenções do nosso coração, ilumina todas as nossas escuridões e trata cada coisa como ela deve ser tratada. Não há maquiagem, nem disfarces, nem meias-medidas, há cura.
O Espírito mergulha fundo em nós, vai até os lugares que psicólogo algum consegue ir e trata o que psicólogo algum consegue tratar. Não há o que discutir, a ação do evangelho é muito mais profunda do que qualquer psicologia profunda. O evangelho arrebenta correntes e quebra cadeias, liberta e ilumina as trevas do coração, e vai além, realiza o que psicólogo algum jamais conseguirá realizar: Transforma o velho homem em um novo homem.
Sem desprezar nenhuma dor ou falsa alegria, o Espírito toca todas as nossas feridas, raivas, frustrações e mágoas escondidas, mas acima de tudo, vai até a origem de todos os nossos problemas: O pecado. É como um revolver de terra. Antes de semear as novas sementes de vida no chão do nosso coração, o Espírito arranca as ervas daninhas e livra o nosso coração da escravidão do poder do pecado. Antes de abrir as portas do futuro, Cristo cura os traumas do nosso passado e perdoa os nossos pecados.
Diante do Verbo de Deus, nada fica em oculto, tudo é levado até a presença da luz. Ele, o Cristo de Deus, nos desnuda diante de nós mesmos. Diante da sua Face, somos obrigados a olhar com honestidade todas as loucuras e imperfeições do nosso caráter. A partir da sua cruz, amor e graça de Cristo, temos que rever as nossas crenças, convicções e modo de vida, a nossa consciência nos cobra isso. A partir do encontro com Cristo, a vida deve seguir sem sombras, deve seguir livre e em paz com Deus.
A liberdade é um processo, mas cada coisa é tratada na dimensão do aqui e agora. Nada é deixado para amanhã. Cada dia é um começo e um fim em si mesmo. Cada dia é o primeiro e o último dia da nossa vida, portanto, é no lugar onde vivemos, com as pessoas que convivemos, no tempo chamado agora, que o Espírito de Deus trata conosco, e nos salva e nos cura de nós mesmos. Quem disser que esse morrer e renascer, é um processo indolor, mente descaradamente. Será como Cristo disse que seria:
"Se o seu olho direito o fizer pecar, arranque-o e lance-o fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ser todo ele lançado no inferno.
E se a sua mão direita o fizer pecar, corte-a e lance-a fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ir todo ele para o inferno". (Mateus 5:29,30)

Não se iluda, vai doer. Negar a si mesmo, dói. Morrer para o mundo, dói. Mas é uma dor necessária, uma dor de crescimento e amadurecimento espiritual, uma dor que muda meninos em homens maduros, livres e conscientes...
"O Senhor disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho". Suportem as dificuldades, recebendo-as como disciplina; Deus os trata como filhos. Pois, qual o filho que não é disciplinado por seu pai? Se vocês não são disciplinados, e a disciplina é para todos os filhos, então vocês não são filhos legítimos, mas sim ilegítimos." (Hebreus 12:6-8)
Ah, meu irmão, meu igual, não se iluda, o seu novo nascimento vai doer e vai doer muito. Haverá sofrimento, solidão, insatisfação, quedas e recaídas. O seu orgulho será despedaçado. A sua vaidade de pessoa superior, será jogada na lama. Deus vai te virar do avesso, vai arrancar o seu pecado como se ele fosse a sua segunda pele, e vai te cobrir de graça, amor e santidade... Sim, ele arrancará todas as suas máscaras, muletas e desculpas existenciais. Sem cessar, ele removerá todos os esconderijos do seu coração, te lançará na fornalha e te purificará até que você fique tão puro como o melhor ouro... Chore, grite, esperneie, não tem problema. Tudo que você considera sólido e seguro, irá desmoronar no ar. Muitos dos seus amigos irão te abandonar. Mas Deus, não te abandonará. Uma coisa é certa é garantida.... Agora que o Senhor te pegou, ele não te deixará, nem te soltará, até que você seja transformado num homem de verdade. Repito, vai doer, e vai doer muito, mas no fim, a dor da sua salvação resultará numa grande alegria, uma alegria que excede todo entendimento humano, a alegria da eternidade...
_VBMello