9.3.16

“E pôs no coração do homem o anseio pela eternidade”...











“E pôs no coração do homem o anseio pela eternidade”... (Eclesiastes 3:11)
-
Nascemos, vivemos, existimos e morremos presos a este mundo de dores. No mundo escrevemos a nossa história e deixamos as nossas marcas (e o mundo deixa as suas marcas em nós).

Do chão da terra, extraímos a nossa a nossa comida e a nossa bebida. Dos livros, extraímos a nossa sabedoria. Dos amigos, extraímos a nossa alegria. Do amor, extraímos o nosso prazer. Do dinheiro, extraímos a nossa sensação de segurança. 

Contudo, mesmo fartos de tudo, ainda sentimos fome e sede. Nada neste mundo nos satisfaz completamente. Mesmo cheios de tudo, permanecemos vazios. Mesmo protegidos por todos os lados, ainda sofremos crises de ansiedade. Mesmo tendo um endereço e uma identidade, nos sentimos perdidos e estranhos até para nós mesmos.

Há um sentimento de solidão que nunca nos deixa. O anseio pelas coisas eternas pulsa dentro de nós. Olhamos ao redor, buscamos, viajamos, construímos, amamos, estudamos e corremos de um lado para outro.... Buscamos à exaustão, mas não encontramos nada que chegue perto de matar a nossa fome de eternidade. É fato, para se sentir pleno, o nosso coração necessita de muito mais do que as coisas e significados, que o mundo pode dar...

Como o homem poderia viver em paz, carregando nas costas esse fardo existencial? É inútil buscar descanso, pois o descanso que o nosso coração anseia, não vem deste mundo e não pode ser achado nas coisas deste mundo. Simplesmente, aumentamos as nossas trevas, as nossas dores, fardos e jugos, quando gastamos as nossas forças procurando encontrar nas coisas deste mundo, o descanso, o significado e a paz, que só podemos encontrar em Deus...

Como dizia S. Agostinho, nós fomos feitos para Deus e o nosso coração só encontra verdadeira paz, quando se volta, completamente, para Deus.

Jesus, melhor do que ninguém, conhecia esse nosso drama, essa nossa incapacidade de encontrar verdadeira paz, significado e descanso, nas coisas deste mundo. Sua missão era – e ainda é – reconciliar o homem com o Eterno.

Não importa como ele - Jesus - surge em nossa vida.... Em toda e qualquer circunstância, a sua presença é sempre um chamado de reconciliação com o único que pode nos dar a paz e o descanso que tanto ansiamos. Dois mil anos depois, ainda ecoa nos corações, o seu chamado de paz e descanso:

"Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve". (Mateus 11:28-30) É isso.
-
Quarta-feira, 9 de março de 2016
_VBMello