12.5.16

Sem santidade ninguém verá o Senhor. (Hb 12:14)


A essência da vida é a santidade ao Senhor
Mas não se chega à verdade da santidade
Meramente obedecendo a um código de leis
Ninguém jamais alcançou a santidade
De corpo, alma e espírito (1Ts 5:23)
Obedecendo a um código de leis
Santidade tem a ver com mudança de coração
Coisa que somente o Espírito de Deus
Tem poder para realizar em nós
Santidade tem a ver com uma conversão completa
Profunda e definitiva dos pensamentos, dos sentimentos
Dos desejos, vontades, paixões e intenções do coração
Uma mudança radical - e contínua - de dentro para fora
Não pelo poder da carne ou de lei alguma
Mas pela ação e graça do Espírito de Deus
Uma mudança de amor, esperança e fé em Deus
Que resulta num modo singular e diferenciado de vida
A vida, a verdade, a justiça, a paz e a alegria de Deus
E isso, essa transformação profunda do coração
Lei alguma - ainda que prometa e jure
Tem poder para realizar e (ou) manter...
Santidade é muito mais do que obediência cega
Aos preceitos da lei e (ou) costumes da religião
Por exemplo, a lei diz: Não matarás
Mas o espírito de santidade vai além e diz: Não odiarás
Porque aquele que odeia a seu próximo, no coração, é assassino
A lei diz: Não adulterarás
Mas o espírito de santidade vai além e diz:
Qualquer um que olhar para uma mulher
Com intenção impura, em seu coração
Já cometeu adultério com ela.
A lei diz: Não roubarás
Mas o espírito de santidade vai além e diz:
Não invejarás , não cobiçarás, nem amaldiçoarás
O sucesso, a fama e a vida do seu próximo
Os fariseus eram “santos” segundo a lei
Na prática, supostamente, não adulteravam
Mas no coração, eram grandes e contumazes adúlteros
Jesus denunciou que a lei que eles tanto veneravam e amavam
Não possuía poder algum sobre os maus desígnios
Dos seus corações... No máximo, a lei maquiava e disfarçava
Temporariamente, a miséria e a maldade dos seus corações
No coração, eles eram, como todo mundo
Tendenciosos ao homicídio, adúlteros, mentirosos
Oportunistas, imorais, falsos e supersticiosos (Mt !5:19)
Por isso, Jesus os comparou a sepulcros caiados...
Na prática, segundo a obrigação da lei, eles honravam pai e mãe
Não matavam, não roubavam e eram bons religiosos
Davam dizimo até da hortelã, do endro e do cominho (Mt23:23)
Contudo, convenientemente, eram injustos, sem misericórdia
Sem humildade, sem piedade, sem amor e sem fé
Na aparência, na vestimenta, na maquiagem
E nas orações públicas, pareciam puros santos
Mas no coração, onde ninguém sabe e ninguém vê
A podridão dominava sem jamais retroceder...
Enfim, a lei disfarça a perversão geral do coração
Mas não o transforma, não o muda, não o converte a Deus
Pode até impedir o assassinato, mas não impede o ódio
Pode, supostamente, impedir o adultério
Mas não impede as paixões descontroladas do coração
A lei limpa o exterior do copo, mas o interior continua sujo
A lei pode caiar, pintar, florir e enfeitar o exterior do sepulcro
Mas do lado de dentro, no coração, a podridão continua... É isso.
_VBMello