12.5.16

A eternidade habita o nosso coração...

O Espírito eterno – como quem mora num templo
Mora nas profundezas do nosso coração 
Por isso, o coração que escuta a sua voz
Não faz voltas, nem perde tempo
Movido pela certeza da fé - Num instante
Vai de um ponto a outro - numa linha reta
Discerne mistérios, crê, sabe e tem certeza de coisas
Que a razão nem imagina existir, saber ou crer
Somente depois, muito lentamente, surge a razão
Investigando as razões da fé e do amor, duvidando
Dando voltas, parando, cortando, medindo, avaliando
Julgando, condenando e se perdendo no labirinto dos dias
Dos tempos e dos espaços - Indo, vindo, retornando
Perguntando e tomando atalhos para seguir em frente
E tudo, enfim... Para desvendar os segredos
Que o coração sabe - num instante de eternidade...
VBMello