22.4.16

Guerras da vida espiritual...


Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro. (Isaías 45:22)
-
Nas batalhas espirituais, as lutas da mente são tão carnais e negativas quanto as lutas do corpo. Por isso, assim como não devemos travar batalhas físicas contra o mal, não devemos também travar batalhas mentais, contra ele. A mente do crente não deve se ocupar com o mal, nem mesmo para combatê-lo. 

É preciso não se esquecer que as nossas lutas físicas contra a carne e o sangue, são apenas reflexos naturais das guerras interiores que a nossa mente faz contra a carne o sangue. Quem verdadeiramente luta as guerras da carne e do sangue, é a mente. Deste modo, as nossas guerras físicas contra a carne e o sangue, só cessarão quando cessarem as nossas guerras interiores. 

Para ser eficaz nas batalhas espirituais, a mente do crente deve ser colocada em estado de paz e confiar somente na graça de Deus. Não deve lutar, deve render-se ao poder do amor e da graça de Cristo. Porque, a nossa luta não será ganha nem pela força do nosso braço, muito menos pela força do nosso pensamento, mas sim, pelo poder do Espírito do Senhor. Assim, no meio da batalha, em Cristo, a nossa mente deve descansar e encontrar refúgio e proteção...

É inútil resistir ao diabo pela força do nosso pensamento. Resistimos ao diabo como Jesus mesmo o resistiu - e o venceu - no deserto. Do modo como Jesus não confiou na força do pensamento positivo, mas confiou na força da Palavra de Deus, nós também devemos confiar na força, na graça e no poder do Evangelho. 

Pelo poder da Palavra de Deus, venceremos, pois, o evangelho não é uma questão de força do pensamento – ou pensamento positivo. O evangelho é uma questão de fé em Deus. Tudo já foi feito na cruz. Toda vitória já foi consumada. Temos a garantia do sangue de Cristo, e isso nos basta. A vitória de Cristo, é a nossa vitória e a nossa salvação. Na medida em que a vitória de Cristo ocupar a nossa mente e o nosso coração, obteremos vitória garantida contra o mal, pois a vitória de Cristo, é a nossa vitória.

Assim, todo pensamento positivo, força do pensamento, luta interior ou sentimento pessoal de resistência contra a carne e o sangue, deve ser completamente abandonado. A nossa mente deve descansar tão somente, na mente de Cristo, de modo que a luta interior - do pensamento - contra o mal, seja substituída pela oração, pela fé, pela humildade, pela santidade e pelo perdão. A mente de Cristo, e tão somente, a mente de Cristo, deve ser o centro da nossa mente. 

Nos dias maus, não perca a cabeça lutando e resistindo mentalmente contra o mal. Não resistais ao mal. O justo vive pela fé. Ao invés de resistência, olhe para o alto, para o autor e consumador da sua fé. Ocupe a sua mente - e o seu coração - com a certeza da justiça de Deus, mantenha a fé e nunca, jamais, perca a certeza da salvação – essa certeza será a sua salvação, contra o inimigo. 

Nunca se esqueça: Perderemos a guerra, quando, por causa da perseguição, desistirmos do nosso testemunho cristão. Perderemos a guerra, quando ao invés de olhar para Cristo, olharmos para o inimigo. A luta interior do pensamento, ainda é luta do ego. Negue-se a si mesmo, desfaça-se do seu ego e oculte-se sob o sangue de Jesus, e essa será a sua vitória contra o mal. 

Por isso, eu sempre digo, ao invés de luta interior, paz com Deus. Ao invés de pensamento positivo, oração, amor, perdão e súplica no poder do Espírito Santo. Ao invés de pensamento positivo, encha-se do Espírito Santo. Ao invés de declarações e danças de guerra, salmos e cânticos de gratidão. 

Acima de tudo, não jogue palavras fora. Que só saía da sua boca palavras para edificar e animar a alma dos outros. E mesmo a boa palavra, não deve ser dita de qualquer maneira, ou fora do tempo. Lembre-se que há tempo de falar e tempo de calar. Discirna o tempo certo de falar e calar. Não seja inconveniente. As boas palavras, como tudo o mais na vida, seguem a lei da necessidade. Segundo a necessidade, fale. Não havendo necessidade, não diga nada. Fale na hora certa, com a pessoa certa, no lugar certo. Nunca, jamais, jogue as suas pérolas aos porcos, eles as pisarão... Contudo, sem ser chato e insistente, com o seu modo de vida e com as suas palavras, não desperdice nenhuma oportunidade de fazer conhecido o mistério do evangelho de Jesus Cristo, nosso Senhor. É isso.
_VBMello